Intel Sandy Bridge – A tecnologia e o Bug

Conheça um pouco sobre a nova tecnologia de processadores da Intel, suas características e o Bug que balançou o mercado de TI.

O Sandy Bridge é a nova arquitetura que a Intel usará em seus processadores em 2011.  Essa arquitetura é a evolução da arquitetura Nehalem usada nos processadores Core i3, i5 e i7.

A arquitetura Sandy Bridge tem como principal característica a solução monolítica de integração do controlador de vídeo e PCI Express que nos modelos anterioresm apesar de presente no processador, ficava em um encapsulamento separado.

Outra característica interessante é a introdução de uma arquitetura em anel, que serve para que os componentes internos se comuniquem.  Como os componentes não se comunicam diretamente, as informações são colocadas no anel que a entregará ao destinatário. Os componentes que utilizam o anel são os núcleos do processador, o cache L3 (que agora é chamado de Last Level Cache ou Cache de Último Nível), o agente de sistema (controlador do barramento PCI Express, controlador de memória, unidade de controle de alimentação e vídeo 2D) e processador de vídeo 3D. Veja na figura abaixo que o anel (linhas pretas com retângulos vermelhos) fica localizado físicamente acima do cache LLC que não é mais unificado e nem ligado a um núcleo em particular, ou seja, na figura abaixo temos um processador de 4 núcleos e o núcleo 1 não está diretamente ligado ao cahe 1, sendo assim qualquer núcleo pode acessar os dados armazenados em qualquer um dos caches.

A Intel mais uma vez surpreende e pega a todos de surpresa criando um novo socket, ou seja, o 1155 o que o torna incompatível com as placas que até então usavam o socket 1156.

O ganho real que os processadores têm em relação ao seu antecessor (Core i7 Bloomfield) gira entre 8 e 20%, o que pode parecer em alguns casos desanimador, porém sabemos que na informática esse é um bom ganho, principalmente se compararmos os preços dos Sandy Bridges com o dos Bloomfields.

Em relação a GPU integrada, aqueles que sempre usaram o vídeo dedicado não terão ganho algum, já que o seu desempenho é quivalente a uma placa low-end, ou seja, das mais básicas. Aqueles porém que costumam usar o vídeo onboard sentirão um tremendo ganho, já que o salto em relação as GPUs da gerção anterior é enorme. É possível rodar títulos atuais em resoluções como 1024×768 ou em alguns casos até 1200×800 com uma taxa de FPS aceitável. Essa é uma vantagem enorme principalmente para usuários de dispositivos móveis.

A GPU possui um distema de gerenciamento de energia próprio e opera em um clock independente do processador, podendo variar de acordo com o seu uso.  Também faz uso irrestrito do cache L3, porém o acesso pode ser limitado nas configurações do drive.

A GPU do Sandy Bridge possui 12 unidades de processamento, sendo que todas as 12 permanecem ativas nos processadores da série K e nos processadores móveis, e 6 delas são desativadas. A versão onde todas unidades estão ativas, com 12 EUs é chamada pela Intel de HD 3000, enquanto a outra versão, com 6 EUs de HD 2000.

O up no desempenho 3D veio companhado por um reforço na Media Engine, responsável pela decodificação de vídeo, onde todas as etapas passaram a ser feitas via hardware, resultando em uma redução considerável no consumo ao decodificar vídeos HD. A Media Engine pode ser acessada também por aplicativos de conversão de vídeo, oferecendo uma grande redução no tempo de conversão para aplicativos otimizados. Dependendo do clock do processador, é possível atingir uma taxa de 400 FPS ao converter um vídeo 1080p para uma resolução mais baixa.

O Turbo Boost ficou muito mais agressivo em relação ás versões anteriores que usavam o monitoramento de consumo elétrico e presumiam que quando este aumentava, também a temperatura aumentava imediatamente.  O Sandy Bridge leva em conta que em situações reais a temperatura sobe gradativamente antes de superaquecer e calcula esse espaço de tempo, tornando assim possível um maior aumento no clock e mantendo-o por mais tempo.

Como fica o overclock nos Sandy Bridge?

Desde os Pentium II a Intel adotou como medida o travamento dos multiplicadores o que fazia com que só pudéssemos fazer overclocks via FSB. Do Pentium IV em diante, para conquistar o público que adorava esse tipo de prática, a Intel lançou o Extreme Edition, versão do processador com multiplicadores destravados e com alta capacidade de overclock. Para a aquisição de um Extreme Edition porém, o praticante de overclock deveria desembolsar muito mais dinheiro, chegando ás vezes a custar 4 vezes mais que o modelo anteior a ele.

Bem, o tempo passa, o mercado muda, porém não as práticas da Intel.
Quando falamos de processadores travados, o ganho que se pode ter é muito pequeno e seu maior atrativo fica mesmo por conta do Turbo Boost de 4 níveis (ganho de até 400 MHz com apenas 1 núcleo ativo, até 300 MHz com 2 núcleos ativos, até 200 MHz com 3 núcleos ativos e até 100 MHz com 4 núcleos ativos, todos por breves períodos desde que o TDP do processador permita).

É possível ainda fazer overclocks pelo BCLK (sucessor do FSB), mas o ganho não ultrapassa a margem dos 5~10%. Quem quiser um overclock mais agressivo terá que desembolsar um valor maior e adquirir as versões “K” do processador. O 2600K por exemplo pode atingir 5.7GHz quando usado em conjunto com um chipset P67 , já que é possível usar multiplicadores de até 57x(lembrando que o clock inicial desse processador é 3.8GHz).

O processador 2600k consegue ser em média 8~20% mais rápido que seu antecessor o i7 980x Extreme, baseado no núcleo Gulftown de 6 núcleos. Perde apenas em tarefas onde os 6 núcleos são utilizados, como por exemplo compilação de vídeos.

Veja os comparativos: http://www.anandtech.com/show/4083/the-sandy-bridge-review-intel-core-i7-2600k-i5-2500k-core-i3-2100-tested/15

 

O temido Bug do Sandy Bridge

Os “early adopters”, ou seja, os apressadinhos (hahaha eu quase fui um deles) se descabelaram ao descobrir que o Sandy Bridge trazia um Bug consigo. Qual não foi o desespero deles quando a Intel anunciou que havia parado a produção do processador em questão!

A verdade é que o Bug não está no processador, e sim no chipset! Especificamente nos chipsets P67 e H67, sendo mais exato ainda, nas portas SATA 3Gbs que são maioria na placa. As portas afetadas são as Sata 2,3,4 e 5. Para quem usa apenas 1 HD e 1 drive ótico, não perceberá a diferença. Por esse motivo notebooks quase não são afetados.

Tudo estará normalizado até março, promete a empresa.

O Sandy Bridge promete ser um grande processador e com um preço acessível, ótimo desempenho, ótimo consumo, só é preciso esperar que a Intel corrija o Bug.

 

 

 

14 Respostas to “Intel Sandy Bridge – A tecnologia e o Bug”

  1. muito boa a materia Akira vlw velinho grande abraço

  2. Paulo N. Says:

    obrigado por mais essa matéria, abço

    P.S.: Se possivel poderia fazer um post sobre fontes de pc ?

  3. Johnes Says:

    Muito boa essa nova tecnologia, vou esperar um pouco e comprar um desse !!!

    Obs: Se puder coloca sobre gabinetes e como melhorar o desempenho dos overclocks.

    vlw Akira, abraços.

  4. Bruno Siqueira Says:

    nossa akira animal essa materia do novo processado da intel

  5. rodrigo Says:

    akira nao achei outro lugar para postar
    entao nao consigo fazer o jailbreak no meu ipad,
    na internet aparece para baixar um tal de spirit
    eh isso mesmo???

    abraçosss

  6. rodrigo Says:

    akira nao consigo fazer
    quando pede pra atualizar:

    Execute o programa e selecione o firmware do iOS 4.2. Esse firmware é armazenado em
    nao consigo achar

  7. rodrigo Says:

    akira
    acho q deu certo
    domingo eu te mostro
    vlw abraçosss

  8. rodrigo Says:

    nao deu certo
    pois o ios do meu ipad atualizou
    acho q esse jailbreak nao funciona
    vi na internet q tem q aguardar eles lançarem

  9. rodrigo Says:

    akira
    ja formatei a maquina instalei os drivers
    porem quando vai tocar no media player aparece aquela mensagem de erro, e nao lembro o q tem q fazer
    se puder me ajuda (com urgencia que só falta isso para entregar a maquina para o cliente)

    vlw abraçossss

  10. rodrigo Says:

    akira nao deu certo
    nao conseguir fazer funcionar

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: